31 de maio de 2012

Elias em Querite e Sarepta


"E Elias lhe disse: Não temas" I Rs 17:13
Wilma Rajane

Seca e fome, assolavam Samaria. Região, governada pelo cruel rei Acabe. Baal, era considerado padroeiro de Israel, pelos idolátras que multiplicavam os cultos pagãos. Uma situação, que não agradava a Deus, em Sua soberania, em contraste com a ineficácia de Baal, os céus são cerrados. O Soberano Criador, envia um mensageiro, para anunciar o "caos" que está por vir. Quem era Baal? um deus, sem poder. Não salvaria Israel e seus muitos seguidores.

Elias, cheio do espírito Santo, do Senhor, se apresenta diante do rei, com uma sentença: "Vive O Senhor, Deus, perante cuja face estou, que nestes anos, nem orvalho, nem chuva, haverá segundo a minha palavra" I Rs 17:1. O rei achou uma afronta "segundo a minha palavra"? Quem ele pensa que é? Ele era, a boca de Deus. A espada, cortante, esmiuçando as imagens e o "poderio" do falso Baal. A partir, de então, Elias, passa a ser perseguido e odiado. O duro coração do rei, não se humilha para O Deus de Elias.

Em provisão, de Pai, Deus, envia Elias ao ribeiro de Querite. Querite, significa: "cortar", "colocar no tamanho certo". Ali, a sós com Deus, o profeta seria moldado. Mas, ele era, um homem de fé, um profeta! Não estaria pronto? A Bíblia, no livro de Tiago, nos diz, que Elias "Era um homem comum, sujeito às mesmas paixões que nós"? Tg 5:17. Você, acha que Elias, não olhava para o céu sem nuvens, procurando os corvos? Não teve, temores durante a noite? Barulhos de animais e o medo, de ser encontrado pelo exército de Acabe? Elias, sofreu. Ele estava acolhido por Deus. Toda Samaria em sequidão, ele à beira de uma fonte de água.

Todos nós, passamos por "Querite". Lugar de "corte", "molde". Também, lugar de intensificar a comunhão, sentar às margens do Rio de Deus. Ali, Elias, estabeleceu, longos diálogos com O Senhor. Derramou lágrimas, foi confortado e transformado. Elias, cresceu. Ficou em Querite, até o dia, em que o riacho secou. Como assim, Deus o deixou? Não, nunca jamais. A seca duraria, três anos e seis meses. É tempo demais. Ele precisaria, partir, prosseguir. Alguns dirão: Já estou em "Querite", fazem mais de três anos. Quando partirei? Deus, tem o tempo e as estações em Suas mãos. Para cada "Elias", um tempo. A nós, cabe, confiar e confiar. Se Ele te sustentou, até aqui, por que temer?

Partindo para Sarepta:

Os problemas acabaram. Agora, o profeta Elias, teria água e comida a vontade "eu mereço", "é minha recompensa". E lá se foi, Elias, para Sarepta, o lugar era escolhido por Deus. Ele obedeceu:
"Eis que te enviarei, ali, a uma mulher viúva, que te sustente" I Rs 17:9. Ao chegar, à porta da cidade, ali estava uma viúva, apanhando lenha. "se tem lenha tem fogo, se tem fogo, tem comida, é esta a viúva de quem Deus me falou".

Sarepta, significa "lugar de fundição". Mais uma vez, o homem de Deus, precisaria, confiar e confiar: "traze-me pão". A viúva responde: "Vive o Senhor, que nem um bolo tenho, senão um punhado de farinha e um pouco de azeite" I Rs 17:12. "Como esta mulher irá me sustentar, se não tem sequer para si"? Se não tivesse aprendido a confiar na sequidão, talvez, Elias, pensasse assim. Muitos de nós pensaria. Mas não, ele fortaleceu a mulher: "não temas". Em Sarepta, o milagre da multiplicação! Aquela mulher ao ofertar, na dificuldade, recebeu em tão grande quantidade que distribuiu para muitas e muitas, pessoas.

Elias, o sustentado por corvos. Agora, era o corvo para a viúva de Sarepta. È assim que Deus faz conosco. Ele nos consola, para sermos consoladores. Em Sarepta, mais uma preciosa lição: Quantas vezes, estamos, no lugar certo, na hora certa, na direção do Senhor, e não vemos nada? è hora de confiar. Ele honrará nossa fé e obediência. Como fez com Elias, homem comum e sujeito às mesmas paixões que nós.

O que me impressiona, é saber que a viúva de Sarepta, também viveu os mesmos estágios de dificuldade que Elias. Primeiro, esteve em "Querite"(fome e seca), recebeu a provisão, de Deus, "o riacho e os corvos". Depois, ela partiu para o "lugar de fundição". Sim, ela morava lá, mas, falo espiritualmente- Querite e Sarepta são lugares espirituais- Ao partir de Querite, sofreu com a morte do filho. O profeta não havia lhe prometido bençãos? Como é que isto aconteceria? Mais uma vez, a provisão, Deus, Ressuscita seu filho, aleluia! Como passou a viver esta mulher, depois de tão grandes milagres? Certamente, creio que ela foi ser "corvo e riacho", na vida de muitos.

"Deus não vos deixará ser tentado, além do que possas suportar, Ele dará o escape" I Cor 10:13.

Ao nos depararmos em Querite e Sarepta, confiemos e confiemos. Para que, prossigamos, sendo "corvos e riachos", na vida dos que Deus, nos enviar. A Ele, Soberano, Pai amoroso, seja, toda a glória, para sempre e 
eternamente, 

amém.


Por: Jesus dentro do barco
31/05/12

0 Comentario:

Postar um comentário

Deiche aqui suas mensagens